Quanto custa ter uma Doula???

21.8.12 12 Comments A+ a-

Decisão tomada... cabeça em paz... certificado na mão!!!
E agora... por onde começar?
"Pelas amigas né Camila... dããã!"
Certo... pelas amigas, concordo! o.O



Aí chega o convite de uma amiga que eu não vou dizer quem agora... rsrsrsrs... me emocionei com o convite (*-*), estou plena e feliz (\o/\o/\o/\o/\o/)... e vou com toda certeza!

Aííí a amiga diz... 
"Camila, avalia direitinho os custos pra a gente chegar a um valor tá!"
Pronto... começou a complicar!!!



Nunca tinha pensado nisso... 

1. Quanto custa uma doula?
2. Como ela avalia isso? É tabelado independente da doulanda?
3. Quais são os custos pra acompanhar esse ou aquele parto?
4. O que se leva em conta nessa hora?



Minhas respostas:

1. Uma doula nunca custa um valor maior do que a doulanda pode pagar... NUNCA!
2. Não sei, eu estou aprendendo a avaliar. Por respeito às gestantes que são únicas independente da grande maioria dos hospitais acharem que não cuidarei de cada uma de forma muito individual... MUITO!!!
3. Na minha humilde opinião? Deslocamento + comida. O resto é literalmente lucro... e não estou falando de dinheiro!
4. A individualidade de cada gestante.



Depois dessa pequena e humilde reflexão, cheguei a uma nova pergunta:




Quanto custa NÃO ter uma doula???





p.s.: Só eu fico pensando essas coisas? rsrsrsrsrsrs




Beijos!!!

*_____*



OBS: O serviço de acompanhamento do parto custa cerca de R$ 700,00 a R$ 1000,00. Inclui uma visita pré-parto,encontros para discutir o plano de parto, acompanhamento do trabalho de parto desde o início, em casa, até o nascimento do bebê, onde for. Inclui também suporte no pós-parto, quando for necessário.




12 comentários

Write comentários
21 de agosto de 2012 11:10 delete

Camila Lima,

O atendimento não é pela cara da doulanda...
Existe uma tabela, vamos dizer assim...
Mas cada doula cobra de acordo com aquilo que acha justo.
Já fiz trocas, já acompanhei de graça, já parcelei, já dei desconto, dei prazos maiores, com cheque pré, já recebi a metade antes e outra parcela depois...
Fica a dica, cada vez mais é preciso valorizar nosso acompanhamento e preferencialmente fazer um contratinho com a doulanda.(que pode ser impresso)
Eu sempre fui na palavra e nunca deu errado.
Deve-se acertar antes o valor e a forma de pagamento.
Afinal a doula terá além do investimento afetivo deverá estar disponível, independente do dia hora e lugar para estar ao lado da gestante no dia e hora "P".
Responsabilidade, confiança e respeito estarão muito presentes, nesta relação.
Doula não pode mudar de ideia, decidir outra coisa, precisa se comprometer com a gestante até debaixo d'água e vice-versa.
A doula é a primeira que chega e a ultima que vai embora no dia do parto. E, precisa ser assim. Se não puder ser deste jeito, melhor buscar outra coisa pra fazer.
Um abraço, Zezé

Reply
avatar
Camila Lima
AUTHOR
21 de agosto de 2012 11:15 delete

Minha Doula Zezé... EU TE AMO!
Se eu me joguei nesse mundo da humanização e resolvi ser doula é porque tive uma doula que me inspirou MUITO! *-*
Tô disponível pras minhas doulandas... sempre...
O que me incomoda é o assunto "grana"! rsrsrs
Mas é o começo... vou aprendendo com o tempo!
Obrigada sempre!
*-*

Reply
avatar
21 de agosto de 2012 13:09 delete

Estou passando pela mesma dificuldade amiga.. mas aos poucos vamos nos ajeitar eu acho hehehehe bjus!

Reply
avatar
9 de setembro de 2012 09:38 delete

Aqui em Brasília, nós geralmente iniciamos cobrando menos do que o indicado aí no post... A maioria das Doulas está cobrando por volta de 500R$, no início. Claro que o valor é variável, adequável, parcelável, etc. Para facilitar a minha vida, e a das gestantes que acompanho, criei um modelo de contrato de acompanhamento; talvez seja útil: http://adeledoula.blogspot.com.br/2012/04/modelo-de-contrato-de-acompanhamento-de.html
Beijos

Reply
avatar
Camila Lima
AUTHOR
9 de setembro de 2012 13:29 delete

Pois é... vi esse valor no site do GAMA, mas tbm achei meio alto!
Estou aprendendo devagar... to recém começando!
Vou olhar o teu contraro de acompanhamento!
Obrigada pelo link!
Beijoo!

Reply
avatar
Camila Leite
AUTHOR
11 de setembro de 2015 12:41 delete

Custa muito não ter uma Doula.. o custo é uma cesárea!!! Eu não tinha uma doula.. estava com 41 semanas e 4 dias e os médicos não queriam mais me acompanhar.. cheguei na maternidade muito triste e contra a idéia.. mas com muiito medo de acontecer algo com o meu nenê.. cedi aos médicos.. Me abandonaram.. falaram que eu estaria por conta própria.. se eu não fizesse a cesária.. em 20 minutos eu estava no centro cirúrgico, chorosa, porem eles não estavam nem aí para o meu estado emocional.. em uns 6 minutos minha filha saiu.. e eu nem pude sentirr.. estava enjoada.. com vontade de vomitar.. foi horrível!!! Só deixaram eu vê-la de longe, por um segundo, e a levaram.. meu marido foi.. mas eu.. EU fiquei sendo fechada.. por mais 20 minutos!!!! Custa muiiiito caro não ter uma doula!!!!

Reply
avatar
Camila Lima
AUTHOR
30 de setembro de 2015 18:06 delete

É exatamente isso Camila, hoje eu também acho que custa muito não ter uma doula... não tive na minha primeira gestação e meu desfecho não foi diferente do teu =(

Reply
avatar
Anônimo
AUTHOR
23 de agosto de 2017 12:24 delete

Discordo que os custos da doula é só transporte e alimentação. Sou doula, me chamo Helflida e nós doulas gastamos bastante para manter um serviço profissional de qualidade, oferecendo o melhor pra gestante.
Primeiro a qualificação, eu não paro de fazer cursos, de ler e pesquisar coisas que me geram autoconhecimento e dar ferramentas para utilizar nos partos. Não é só fazer o curso de doula, depois tem que fazer varios outros de educação perinatal, amamentação, aromaterapia, floris, massagens, participar de congressos etc. Tudo caro! Tudo que se investe profissionalmente tem retorno no preço dos serviços.
A doula cujo custo é so transporte e alimentação então não fez curso algum... ou nao esta considerando o dinheiro e tempo investidos nessa profissão.
Depois vem o preço dos óleos, materias q usamos na nossa bolsa e tudo é investimento tbm.
sei que essa materia é antiga, então imagino q hoje vc não pense mais assim como publicou. Esse comentario é só pra esclarecer e desmistificar essa historia que a doula é uma mulher boa que faz caridade acompanhando mulheres no parto e não merecem remuneração.Ou que nosso serviço é caro pois só fazemos massagem (se fosse isso era melhor contratar uma massagista em vez de uma doula, né?)
Nosso trabalho é serio, é profissional e temos que cobrar pois nos traz custo sim, altos custos começando por não termos fins de semana, feriados tranquilos, por não podermos sair até tarde quando está proximo da DPP. De ter o celular sempre no toque alto (e escandaloso) para estar disponivel 24h. Estar numa festa ou desmarcar um compromisso pq uma mulher entrou em trabalho de parto. Brigar ou ate perder um relacionamento pq o parceiro se sente sozinho pois estamos varias horas à disposição das mulheres.
É uma profissão linda, que requer muita vocação e dedicação, tem alto custo pessoal sim, mas é uma escolha e eu pago com muita felicidade. Mas merece reconhecimento e pagamento, sim. Não é tudo lucro não, ao contrario. Coloque no papel o preço da doula e divide pelas horas trabalhadas e à disposição, não dá nem 5 reais por hora, é muito, muito barato pra trazer um resultado tão positivo e que vai durar por toda vida.

Reply
avatar
15 de fevereiro de 2018 21:24 delete

Mas no texto, a Camila não sugere que o pagamento seja somente passagem e alimentação. Isso é mais uma forma como pagamento deve acontecer. Ela inclusive traz uma sugestão de preço e ainda um esclarecimento sobre o que o pagamento em dinheiro garante. Esse discurso também de muitas formações para garantir a qualidade da doulagem também pode ser muito perigoso para não restringir o alcance.

Reply
avatar
15 de fevereiro de 2018 21:32 delete

Mas não entendi que a cobrança deve ser feita pela "cara" da gestante. Achei interessante um texto que uma irmã doula me mandou no wapp - sobre umas coisas que não tem só a ver com a cobrança de grana mas que reflete nisso - vou compartilhar com vcs aqui nos comentários.

Reply
avatar
15 de fevereiro de 2018 21:36 delete

Por Ana Cristina Duarte

Formação de doulas
Tenho visto e sentido muita confusão a respeito da atuação e formação das doulas em nosso país. Talvez por ser uma função tão nova, ainda falta caminho a percorrer. Eu trabalhei como doula por 8 anos e formo doulas há 15, além de trabalhar com elas quando atendo partos como parteira. Sinto-me num lugar de fala bem legítimo e coloco aqui algumas questões que têm me incomodado.
- A função da doula é ser uma acompanhante de parto treinada. É perfeitamente possível que uma mulher analfabeta seja uma doula muito boa. Doula não tem que virar bebê posterior, não tem que ensinar exercícios que facilitem a versão cefálica, não precisa saber pontos de acupressão ou ervas mágicas. A doula que quer se especializar ela pode. Mas não faz parte obrigatória da profissão.
- Doulas não precisam de estágio em sala de parto. Não há estágio que resolva mais do que atender três partos. E para atender 3 partos ela precisa começar com o primeiro. Estágios em maternidades públicas nada mais são do que uma forma de treinar em mulheres pobres o serviço que vai ficar eficaz no futuro no atendimento de mulheres de classe média. Acho anti-ético. Se é para fazer "estágio" vai fazer com o seu público. Mas mulheres ricas não querem treinees. Elas querem doulas experientes. Então o treinamento deve ser individual, como foi para mim e para tantas outras. Não somos as melhores no começo. Mas podemos fazer ótimos trabalhos assim mesmo. E ir ficando cada vez melhores. Uma doula com 100 partos é bem melhor que uma com 10 partos. Nem se compara. Mas é começando com o primeiro que se chega no décimo e no centésimo.
- Doulas não têm que conhecer a realidade obstétrica da sua região. Isso vai acontecer aos poucos conforme ela estiver atuando. Doulas começam principantes e depois ficam feras. Toda doula que sabe de tudo já foi um dia uma doula que não sabia nada.
- Doulas vão passar mal se ver sangue e se isso fosse um problema, acompanhantes não podiam entrar em sala de parto. Vão se acostumar depois que virem a terceira placenta cair no chão. Ou não. Como eu, que até hoje não posso ver uma episiotomia que passo mal.
- A doula não tem que ser profissionalizada a exemplo de profissões da área da saúde. Doula não tem responsabilidade técnica. E não há horas/aula que façam uma pessoa desonesta entender o que não entendeu em menos horas/aula. Quem age fora da profissão vai fazer isso com cursos de 2, 20, ou 200 horas.
- Cursos longos e cada vez mais longos vão custando cada vez mais caro, e sendo possível só para mulheres de classe média alta, que vão então cobrar o correspondente a seus estilos de vida, investimentos na profissão, custos de curso, fazendo a profissão se elitizar cada

Reply
avatar
15 de fevereiro de 2018 21:38 delete

vez mais. E sem a menor necessidade.
- Um curso de doulas de 24 horas é o que fez o movimento de doulas nos estados unidos crescer, florescer e se proliferar de tal modo que hoje nenhuma mulher ousa tentar um parto natural sem ter uma doula junto. É uma formação eficaz, que resolve o que é necessário para que uma doula possa começar a atuar e ficar aos poucos cada vez mais experiente.
- Não se engane que são horas de prática ou de curso que fará as doulas "pararem de falar besteira". Conheço pessoas formadas e com residência, 9 anos de estudo, que falam besteira cada vez que abrem a boca. Então não vai ter formação que resolva isso. Conheço doulas experientes, "líderes" que falam besteira toda hora. Se uma doula estiver agindo de forma anti-ética, outras terão que abordar e conversar. O mercado vai regular isso.
- O cadastro brasileiro de ocupações é claro sobre a formação, isso já faz parte da definição da função e formação. São 32 horas. Tá definido e funciona assim no mundo todo. Aumentar as horas é para exigir outras coisas que não são função obrigatória das doulas.
- Doula não é profissional da área da saúde. Ela até pode ser fora de sua função de doula, quando vai para o seu outro trabalho. Mas na sala de parto ela não é profissional da área da saúde. Se eu fosse botar numa área, elas são da área de humanas! Limitar acesso de doulas a qualquer maternidade àquelas que são "da área da saúde" é o mesmo que proibir a presença de doulas, já que fisioterapeutas, psicólogas e enfermeiras nunca foram barradas em maternidades.
- Enfermeira não é doula e doula não é enfermeira. Enfermeira pode dar medidas de conforto, pode prestar assistência, pode ajudar uma mulher em trabalho de parto, mas ela não é doula. O Coren não reconhece essa separação de funções e se houve problema num parto e processo, a enfermeira não vai poder dizer que não precisa responder ao seu conselho já que estava "doulando". Seu coren estará lá em jogo e ela vai responder sim, ao Coren.
- A complicação do curso e seu consequente encarecimento terá aos poucos duas consequências: a elitização do serviço e da profissão. A quem servirá essa onda?
- Sabe pra quem é bom esse tipo de regra cada vez mais complicada? Pra quem já é doula e não precisou dessas regras todas. Porque daí diminui o número de mulheres que conseguem pagar o curso, e evita a popularização do serviço. Evita concorrência e diminuição de preços do mercado.

Ana Cristina Duarte

Reply
avatar