Cistos nos plexos coróides

20.9.14 2 Comments A+ a-

Você já ouviu falar nesses cistos?
Conhece alguém que encontrou esses cistos no seu bebê?
Pois é... pode acontecer, não é tão raro assim, e se informar é uma excelente maneira de evitar sustos desnecessários.
O meu bebê tem 2 cistos bilaterais, descobrimos na ecografia de 18 semanas, agora estou com 21, eu levei um sustinho sim, mas passou e estou aqui só no aguardo da ecografia morfológica, que farei essa semana que se inicia.
Mas quando descobri esses cistos nele(a) eu procurei informação disponível e achei pouquíssima coisa, só me acalmei depois de uma longa conversa com minha obstetra.
Do pouco que eu achei, salvei esse texto abaixo pois foi o que continha mais informação  e estava escrito de forma simplificada para quem não é médico (como eu). Achei justo compartilhar uma vez que, nessa busca, vi vários grupos de discussão com gente procurando entender melhor esses cistos sem saber onde procurar.
Quem quiser me presentear com mais informações úteis à respeito eu agradeço bastante, acho super necessária e urgente essa difusão da informação de qualidade.
Segue o texto encontrado:

"O termo cisto em medicina é usado para definir um pequeno acúmulo de líquido. Com uma certa freqüência um cisto (acúmulo de líquido) se desenvolve dentro do plexo coróide, sendo então chamado de cisto de plexo coróide. O plexo coróide é a área do cérebro que produz o líquido que banha o cérebro e a medula. O plexo coróide não está envolvido no processo do raciocínio. Estes cistos podem ser encontrados em um ou ambos os hemisférios cerebrais e podem ter diferentes tamanhos.
O cisto de plexo coróide não causa distúrbios do aprendizado, não causa retardo mental nem câncer. Apesar de ser assustador encontrar as palavras "cisto" e "cérebro" na mesma frase, estes cistos não causam nenhum problema para o bebê.



Porque os cistos de plexo coróide são importantes?

Caso a mãe tenha outros fatores de risco associados, um cisto de plexo coróide pode sugerir que o bebê tenha uma doença cromossômica, como a trissomia do cromossomo 18. Nestes casos um teste como a amniocentese pode ser indicado para você pelo seu médico. A trissomia do cromossomo 18 (Síndrome de Edwards) é uma condição grave onde existe uma cópia extra do cromossomo 18 e estes bebês tem uma expectativa de vida curta.
Como achados isolados, ou seja, a única coisa que o bebê tem é um cisto de plexo coróide, isto não tem grande importância clínica. A maioria dos cistos regride espontaneamente antes mesmo do nascimento do bebê. Não existe necessidade de nenhum acompanhamento diferenciado em relação aos exames de pré-natal para bebês que possuem isoladamente o cisto de plexo coróide.
Recomendamos, entretanto que TODAS as gestantes (independente do cisto de plexo coróide) façam pelo menos uma avaliação morfológica com um especialista em medicina fetal. A necessidade ou não de alguma alteração na rotina de pré-natal deverá ser discutida após a avaliação completa do feto.
Clique aqui e veja o cisto em uma ecografia"
Texto extraído do site da FetalMed.

E aí, o que acharam?
Eu sigo aqui torcendo para que os do meu bebê sumam... 
Beijocas!
Até +!
*-*

2 comentários

Write comentários
Soraia21
AUTHOR
11 de agosto de 2016 07:52 delete

Estou na mesma situação, pode me dizer se realmente os quistos sumiram. Tenho muita esperança que sim e que o meu bebé está bem. Diz com 19 semanas e tem quistos bilaterais, vou repetir as 23 semanas e estou muito nervosa, estou com muito receio mas ao mesmo tempo sei que ela está bem.

Reply
avatar
Soraia21
AUTHOR
11 de agosto de 2016 07:56 delete

Estou na mesma situação, pode me dizer se realmente os quistos sumiram. Tenho muita esperança que sim e que o meu bebé está bem. Diz com 19 semanas e tem quistos bilaterais, vou repetir as 23 semanas e estou muito nervosa, estou com muito receio mas ao mesmo tempo sei que ela está bem.

Reply
avatar